RESUMO

 

Nos últimos anos assistimos, nas mídias do mundo inteiro, a um boom dos chamados reality shows, a respeito dos quais já há uma vasta bibliografia especializada. Permanece, entretanto, um problema de conhecimento relacionado às técnicas e estéticas (relacionadas a sua vez às gramáticas televisuais) que a TV vem utilizando para enunciar, nesses programas, sentidos identitários ao voyeurismo, que vai, na própria TV, para muito além dos reality shows, tendo repercussões sobre o imaginário social de transparência e vigilância, e sobre o redesenho do espaço público e do espaço privado. Por isso, a pesquisa, inscrita inicialmente na Linha de Pesquisa Comunicação e Sociedade , voltou-se fortemente para o reconhecimento das técnicas e estéticas praticadas por Big Brother Brasil 3 (Rede Globo) e Casa dos Artistas 2 (SBT) no engendramento de quadros (molduras) de experiência voyeuristas, e realinhou-se na Linha de Pesquisa Epistemologia e Metodologias de Pesquisa em Comunicação . Aplicando as categorias de análise propostas pela pesquisadora em sua tese de doutorado (Ethicidades televisivas), essas molduras foram cartografadas e da cartografia resultante foram destacadas para análise aquelas imagens audiovisuais mais relacionadas aos modos de agir da TV em reality shows e as mais relacionadas aos modos de ser e agir em geral das duas emissoras. A pesquisa, realizada entre fevereiro de 2003 e janeiro de 2005, teve apoio da FAPERGS e contou com a colaboração de um bolsista UNIBIC (três semestres) e um bolsista BIC (dois semestres).

 

Período: 2003-2005